fbpx

5 lições do dia a dia para aumentar a produtividade e reduzir custos no armazém.

5 lições do dia a dia para aumentar a produtividade e reduzir custos no armazém

O armazém é o coração de qualquer empresa de logística e, justamente por isso, merece atenção especial garantindo que os processos acontecerão de maneira adequada, sem perda de informações ou de tempo que pode comprometer todo o seu sistema de entrega.

Se você tem notado queda de produtividade ou dificuldades de gestão no dia a dia do seu armazém, não se desespere, pois hoje nós separamos dicas importantes que vão lhe ajudar a modificar essa situação. Confira.

1- Transporte as mercadorias em esteiras

Muitos gestores acreditam que as esteiras apenas são indicadas para armazéns maiores – e isso não é verdade. Até os armazéns pequenos podem se beneficiar com esse sistema, já que percorrer todo o espaço em busca de determinada mercadoria, além de cansativo é um procedimento bastante ineficiente e que toma tempo dos seus funcionários e atrasa os seus processos.

Para conseguir aumentar a sua produtividade, a dica é investir em esteiras e elevadores, facilitando o transporte e, claro, oferecendo condições mais agradáveis de trabalho aos seus funcionários, reduzindo o risco de acidentes.

2- Invista no cross-dock

Esse é um tipo de operação de distribuição pela qual os produtos apenas circulam pelo armazém em áreas de docas e stages, diretamente de um caminhão para outro, reduzindo para praticamente zero a necessidade de estoque.

O cross-dock é responsável por reduzir em até 25% os custos, quando comparado com operações normais de estoque e de separação de mercadorias, e que pode ser usado tanto com vendas previsíveis, como quando se tem conhecimento preciso da chegada e da partida de caminhões.

3- Pense nas áreas nobres do seu armazém

As áreas nobres do seu armazém devem ser destinadas àqueles produtos mais frequentes e populares e com giro de maior velocidade – isso garante que slow movers não ocupem posições intermediárias no seu armazém, o que pode deixar o deslocamento interno mais lento durante a separação dos pedidos.

Pensando com maior cuidado nas áreas nobres do seu armazém, você ainda garante um dimensionamento correto dos módulos de separação de pedidos.
Outra dica importante nessas situações nas quais grandes volumes de separação de caixas e um rápido abastecimento se fazem necessários, é o uso do flow-racks (estruturas com trilhos com roletes deslizantes, que são abastecidas na parte traseira e que aproveitam a força da gravidade, permitindo ao operador o acesso a mercadoria sem dificuldades).

Porém, se você tem reabastecido uma posição para separação de caixas em uma estrutura flow-rack algo em torno de 5 ou 6 vezes por dia, por exemplo, é porque você tem sofrido com falhas na hora de dimensionar o tipo de área ou de estrutura.

4- Analise o perfil do pedido e planeje suas ações

Ao entender melhor o perfil do pedido a ser separado no seu armazém, você consegue definir o processo de picking mais correto, conseguindo, assim, ter uma operação mais rápida, segura, flexível e econômica. Para fazer isso, você poderá usar conceitos básicos de estatística e ferramentas como o Access ou até mesmo o Excel.

Fazendo isso, você também conseguirá agendar os melhores horários para cargas e descargas, evitando congestionamento nas suas docas – o que costuma contribuir para quedas de produtividade no armazém.

O problema é bastante grave nos armazéns mais antigos que não possuem docas em dimensões adequadas e nem em quantidades suficientes. Nesses casos o agendamento (dock scheduling) é ainda mais fundamental e permite balancear melhor a mão-de-obra e também todos os equipamentos de movimentação.

5- Invista em um software WMS

O software WMS é um sistema de gestão para armazéns e fundamental para quem deseja entender melhor a realidade do seu armazém, de maneira simples, rápida e prática. Com ele, você conseguirá gerenciar de maneira correta todos os processos de picking e de packing, além de:

  •  agendar as mercadorias que serão recebidas no armazém;
  • automatizar os processos de portaria;
  • automatizar os processos de conferência (via RFID ou código de barras);
  •  gerenciar o pátio de veículos;
  •  reduzir o tempo perdido com esperas;
  •  integrar a captura de notas fiscais dos fornecedores;
  •  emitir etiquetas de códigos de barras;
  • definir os endereços dos produtos a serem armazenados;
  • identificar a entrada no estoque em tempo real;
  • controlar diferentes estruturas do armazém;
  • automatizar o processo de armazenamento usando código de barras;
  • controlar automaticamente o abastecimento das áreas de picking;
  • integrar e capturar pedidos de clientes provenientes de outros sistemas de ERP;
  • automatizar os processos de separação usando código de barras ou RFID;
  • integrar diversos tipos de periféricos como balanças, esteiras, sensores e outros equipamentos de movimentação;
  • definir linhas e postos de trabalho na linha de produção;
  • controlar o suprimento automático da linha de produção;
  • controlar a impressão e a etiquetação de códigos de barra na linha de produção;
  • emitir listas de conteúdos por volumes, lotes, pallets e caixas;
  • emitir notas fiscais;
  • controlar a expedição por lotes, caixas, peças, números de série e outros;
  • decompor os pedidos em grupos de itens;
  • escolher de maneira simultânea os pedidos de clientes da mesma região, de forma que cheguem no ponto de embarque e no caminhão ao mesmo tempo;
  • ter apoio no processo de inventário rotativo e geral;
  • monitorar todos os recursos operacionais;
  • reduzir os lead times do processamento de pedidos;
  • criar rotas inteligentes de separação;
  • gerar solicitações de reposição disparadas automaticamente ao setor de compras ou aos fornecedores;
  • entre inúmeras outras ações.

Conclusão

Como você pode notar, existem muitas práticas que podem contribuir para tornar o seu armazém mais produtivo e ainda reduzir os seus custos. Embora algumas dessas dicas possam ser mais difíceis de serem aplicadas (como a instalação de elevadores e esteiras), outras são bem mais fáceis e podem trazer inúmeras vantagens, como é o caso do software WMS.

Investindo em tecnologia, você terá muito mais controle sobre todas as suas operações e sobre tudo o que acontece no seu armazém, inclusive identificando os pontos que precisam de melhora. E, então, está convencido de que um software WMS é a solução que faltava no seu armazém? Se você gostou desse conteúdo, se cadastre para receber nossa newsletter.