Afinal, qual a diferença entre WMS e TMS? Entenda aqui

Com a transformação digital em crescimento vertiginoso, fica cada vez mais difícil separar a tecnologia dos processos logísticos. Por meio da automação de processos, o setor ganhou em agilidade e redução de custos, e potencializou a gestão com a análise de informações sobre as operações: os dados produzidos pelos sistemas de gestão WMS ou TMS permitem a elaboração de relatórios e gráficos, que facilitam a obtenção de insights e permitem que as tomadas de decisão sejam mais embasadas.

Saber a diferença entre WMS e TMS é importante, pois permitirá que você alinhe o sistema de gestão logístico às necessidades da sua empresa, podendo extrair o máximo que a otimização logística tecnológica permite.

Para que você entenda melhor essa diferença, fizemos este post. Nele, vamos descobrir o que é WMS e TMS, avaliando as características de cada um. Confira!

O que é um WMS?

O WMS — Warehouse Management Systems — nada mais é do que um sistema de gestão que permite o controle de todas as etapas que envolvem o processo de armazenamento do setor logístico. Com ele, há um monitoramento completo da cadeia, que envolve o recebimento, armazenamento, separação e expedição das cargas.

Isso permite que a empresa tenha muito mais precisão no inventário, um controle de localização mais eficiente, automação de pedidos e redução de desperdícios. Com esse sistema à disposição da sua empresa, será possível executar tarefas como:

  • analisar o atendimento aos pedidos recebidos;
  • fazer uma gestão do inventário;
  • controlar as divergências e atualizar automaticamente os itens armazenados;
  • avaliar as reservas;
  • classificar a estocagem e emitir relatórios;
  • acessar indicadores matemáticos e estatísticos diversos, como Tempo de Ressuprimento, Lote Econômico de Compra, Giro dos Estoques etc.

Ter um sistema com todas essas funcionalidades eleva o patamar do setor logístico de qualquer empresa. Com o controle automatizado, há uma considerável redução na margem de erros, além da diminuição de custos com as perdas de mercadoria.

Outro ganho importante é em relação a produtividade, pois os profissionais poderão fazer mais em menos tempo. Em relação ao espaço físico, a automação de processos contribuirá para a otimização do layout do depósito e do número de movimentações diárias.

Apesar dos inúmeros benefícios, somente a WMS não basta para que os seus custos logísticos sejam otimizados, pois as necessidades do setor não terminam no armazenamento. É necessário que as estratégias de transporte recebam a mesma atenção e, nesse cenário, outro sistema ganha força — o TMS.

O que é um TMS?

O TMS — Transportation Management System — é um software que tem como objetivo entregar o máximo de excelência quando o assunto é o processo de distribuição. Isso inclui a gestão de toda a operação de transporte, ou seja, o sistema apresenta uma série de funcionalidades que atendem às mais diversas necessidades do setor.

Ele é comercializado no modelo SaaS (software como serviço), 100% alinhado à transformação digital por estar na nuvem, propiciar a mobilidade, facilitar a integração com o WMS e ERP da empresa e oferecer o melhor custo-benefício. Além disso, permitirá que você faça as seguintes operações:

  • calcular os fretes de forma automática, podendo avaliar as transportadoras para cada entrega em tempo real;
  • simular os possíveis cenários para a otimização de estratégias de frete — rotas, modais, modelos de precificação etc;
  • fazer o rastreamento das entregas em tempo real, e programar lembretes e notificações para informar ao cliente o status da entrega;
  • auditar eletronicamente as faturas das transportadoras — com conferência de CT-es e NF-es;
  • automatizar a comunicação com os Correios e transportadoras, entregando um processo muito mais ágil;
  • agendar entregas.

Quem trabalha enviando mercadorias sabe que o processo não termina após a expedição, pois há uma série de etapas a serem cumpridas até que o produto chegue ao consumidor final.

Uma das etapas mais relevantes é a fidelização do cliente. Afinal, eles estão cada vez mais exigentes, buscando redução no preço do frete e agilidade nas entregas, além de fazerem questão de monitorar o andamento dos pedidos em tempo real.

O TMS veio para resolver esse problema, afinal, nem sempre a própria empresa tem acesso a todo o processo de encaminhamento do produto até o cliente. Assim, o sistema otimiza essa etapa tão importante da cadeia logística.

Quais são as principais diferenças entre um WMS e TMS?

Agora que você já sabe o que é WMS e TMS, é preciso entender melhor as diferenças entre eles. Como vimos, esses sistemas buscam a automação tanto do processo de armazenamento quanto da expedição de mercadorias, garantindo o controle total de todas as etapas da cadeia logística. Abordamos, também, sobre a possibilidade de integração entre ambos, mas é importante saber que o TMS nada tem a ver com o WMS.

O TMS foca exclusivamente na gestão do transporte de mercadorias, auxiliando na parte que envolve documentação, disparo de alarmes contra desvios, gestão da manutenção da frota e monitoramento do tempo de paradas, além da gestão de despacho e calculo automático de fretes — que permite uma avaliação mais criteriosa dos parceiros.

Já o WMS foca no gerenciamento e gestão de estoque, controle de localização dos itens e avaliação da estocagem.

Por que a tecnologia é uma importante aliada dos processos logísticos?

As empresas que não se atentarem para a transformação digital, abrindo mão da tecnologia em seus processos, serão facilmente absorvidas pela concorrência. Elas não terão como competir com concorrentes que gastam menos, cobrando preços competitivos, produzindo mais e entregando transparência em tempo real para os seus clientes.

Isso por que, com o ininterrupto processo de aprimoramento das ferramentas de gestão, a possibilidade de acompanhamento de inúmeros processos e a capacidade personalização, aumentou-se consideravelmente a produtividade das empresas que automatizaram os seus processos.

Elas podem fazer mais com menos e melhor, podendo aumentar a cartela de clientes a médio prazo. A consequência é uma receita maior e redução no preço final ao consumidor.

Esperamos que, após a leitura deste post, você tenha entendido a diferença entre WMS e TMS, assim como a importância desses sistema para uma boa gestão. Se você ainda não automatizou os processos em sua empresa, essa pode ser a sua chance: aproveite nosso post para avaliar os benefícios e comece agora mesmo a mudar o seu negócio de patamar.

Quer saber como ter essas ferramentas ao seu dispor, o mais rápido possível? Entre em contato conosco e descubra como!