Saiba o que é picking e quais os benefícios para a logística

saiba-o-que-e-picking-e-quais-os-beneficios-para-a-logistica

Um dos fatores decisivos para um consumidor, no momento de compra, é a velocidade da entrega. Esse detalhe pode ser o diferencial para a fidelização do cliente, principalmente no e-commerce. Um setor logístico mal gerido, pode se tornar um entrave na lucratividade das empresas e, nesse cenário, saber o que é picking se torna um diferencial competitivo para os negócios.

Quando o gestor de logística otimiza esse processo, utilizando técnicas e ferramentas disponíveis, passa a colher frutos como a redução de tempo e de custo, além do aumento da produtividade. Ou seja, ele será capaz de produzir mais e com a mesma estrutura e o resultado disso é o aumento da lucratividade.

Neste post, vamos entender melhor o que é picking, quais são os métodos mais utilizados e os passos para implementá-lo. Acompanhe!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Afinal, o que é picking?

Picking nada mais é do que o processo de separação e reparação de pedidos que uma empresa recebe. O objetivo é enviar o produto para o endereço certo, da maneira mais rápida possível. Quando a compra é feita via e-commerce, por exemplo, o estoque central receberá o pedido, o profissional encarregado vai fazer a sua separação, além de o embalar e o despachar para o local de entrega.

A primeira vista pode parecer um processo simples, não é mesmo? Mas, nesse exemplo, fizemos uma análise de um pedido simples, em uma empresa com uma demanda razoável, o cenário muda completamente. Será necessário lidar com inúmeros produtos, diariamente. Nessas circunstâncias, se o setor logístico não estiver alinhado, o processo pode atravancar e se tornar uma bola de neve, gerando atrasos e insatisfação do consumidor.

Em suma, podemos definir picking como um método pelo qual o gestor logístico ou empreendedor atenderá a sua demanda por mercadorias. E, como já dissemos, quanto mais rápido for esse processo, maior será a produtividade. Na prática, isso se concretizará com entregas mais rápidas, maior satisfação dos clientes e lucratividade.

Quais os principais tipos de picking e como funcionam?

O picking não é um processo estático, existem várias maneiras de implementá-lo em uma empresa ou indústria. Conhecer mais sobre esse assunto é um ótimo diferencial no mercado. Por isso, veja, a seguir, os modelos mais adotados pelas empresas!

Picking discreto

Esse método consiste no processo em que cada operador é responsável por um pedido de cada vez, ou seja, eles são coletados um a um. Nesse modelo, há uma considerável redução na margem de erro, pois temos apenas um documento para cada ordem. Apesar de ser um tipo de picking que contribui com a eficiência, é bem menos produtivo, principalmente se comparado aos outros procedimentos, já que demanda mais deslocamentos e etapas.

Picking por zona

Nessa categoria, os profissionais são divididos em diferentes áreas, chamadas de zonas. Quando o pedido chega, o responsável deverá depositar os itens que estão sob seu comando em uma área predeterminada, até que tudo esteja completo. Nesse caso, há uma redução no deslocamento dos operadores, porém, aumenta a necessidade de uma boa organização, a fim de evitar sobrecargas em determinadas zonas e diminuir a margem de erros nos pedidos.

Picking por lote

No picking por lote, o operador deverá esperar até que seja acumulado um determinado volume de pedidos e, só depois disso, começará a coleta dos produtos. Ou seja, quando o operador for coletar um determinado item, deverá pegar a quantidade necessária para atender toda a demanda daquele lote.

Após a separação é que será feita a distribuição. Esse modelo privilegia o estoque que tem uma pequena diversidade de itens. Sendo assim, ele também ajuda a colaborar com o desenvolvimento da produtividade.

Picking por onda

O picking por onda é parecido com o discreto. A diferença está no fato de que o recolhimento será feito em determinados períodos do turno, melhorando a eficiência operacional, pois há um momento específico para acontecer, levando em conta a demanda e a quantidade de pedidos emitidos.

O que é necessário para uma boa implementação do processo de picking?

O processo estruturado de picking necessita de alguns cuidados básicos. Sem eles, de nada adiantará escolher o melhor modelo e trabalhar baseado apenas em demandas. Saiba o que fazer nessa etapa!

Mantenha o estoque organizado

Não tem como implementar um processo de picking de sucesso se o estoque não estiver organizado e bem sinalizado. As atividades necessitam de sincronia para acontecer com um padrão satisfatório, por isso, é necessário que o layout seja pensado para isso. Por exemplo, não adianta colocar o espaço de embalagem afastado da expedição, pois isso aumentará o deslocamento dos operadores, o que resulta na subida de tempo e dos custos da operação, a longo prazo.

Padronize o processo de recebimento

É muito importante que haja uma atenção redobrada com o recebimento e o registro de produtos para reduzir a margem de erros. Quando o profissional for inserir o código de barras e as quantidades, precisará alocar os itens e seus devidos lugares. Esse procedimento agilizará o encontro e separação desses materiais.

Descubra quais itens têm um giro maior

Para que os operadores tenham muito mais agilidade, é necessário que os itens de maior saída, tenham o seu acesso facilitado, ficando próximos da área da embalagem e expedição. Da mesma forma, os produtos de menor giro, poderão ficar nas prateleiras do final do armazém, na parte alta.

Utilize a tecnologia a seu favor

Quer produzir mais com menos? Então utilize a transformação digital a seu favor! Muitas empresas ainda praticam o picking totalmente manual, que, como o próprio nome sugere, é o método em que o operador vai até o item para selecioná-lo. Apesar de tradicional, aumenta consideravelmente a margem de erros e o índice de retrabalhos.

A automação veio para agilizar essa ação e poderá ser aplicada em procedimento direto ou indireto, que envolve o picking. Por exemplo, a emissão de pedidos e o despacho são duas atividades que podem ser automatizadas.

O uso de um bom software de gestão de estoques, com um banco de dados centralizado, facilitará o acesso ao histórico das atividades, além de permitir ao gestor obter métricas para avaliar a performance da equipe.

Entre os benefícios que o uso da tecnologia podem trazer ao picking, estão:

  • diminuição de erros e retrabalhos;
  • mais agilidade na finalização das tarefas;
  • integração entre as áreas;
  • redução de custos.

Como vimos neste post, quando o cliente recebe o seu produto no prazo e sem erros, as chances dele voltar a fazer negócios com a empresa são muito grandes. Além disso, um consumidor satisfeito se torna um divulgador espontâneo. Agora que você já sabe o que é picking, é hora de implementá-lo em seu negócio para agilizar os seus processos e ganhar um diferencial de mercado.

Gostou do post? Quer saber como utilizar a tecnologia ao seu favor, para implementar o picking e otimizar a logística de seu negócio? Então entre em contato conosco e saiba como.